HISTÓRIA DA MICHELIN

Mais de 100 anos de inovações a serviço do homem e de sua mobilidade

A história de sucesso da Michelin foi resultado de uma herança e muita originalidade. Edouard e André Michelin assumiram a pequena fábrica de seu do avô e, com boas ideias aliadas a um faro aguçado para negócios, conduziram os primeiros passos da empresa que é hoje uma das líderes de mercado no quesito pneus.

A trajetória da Michelin começou com uma inovação: o primeiro pneu de bicicleta desmontável em 1891. O insight, que partiu de Edouard após a visita de um ciclista à fábrica, logo chamou a atenção do mundo – Charles Terront, único que utilizava os novos pneus Michelin, venceu a corrida Paris-Brest-Paris daquela época.

Inovação é uma constante na história da Michelin

Após uma série de aperfeiçoamentos em seus produtos, a Michelin teve seu próximo grande marco com o lançamento do pneu radial em 1940, que revolucionou o mercado.

Com tecnologia superior aos concorrentes, os pneus radiais logo mostraram um excelente desempenho. Foi um período extremamente positivo à Michelin, que consolidou a empresa e expandiu mundialmente seus negócios.

Michelin: uma empresa com presença mundial

Hoje, a companhia é uma das líderes mundiais na fabricação e comercialização de pneus, com presença comercial em mais de 170 países, além de 68 unidades de produção, três centros de tecnologia e três unidades de beneficiamento de borracha.

No Brasil desde 1927, conta atualmente com quatro fábricas, em duas unidades industriais e duas Usinas de Beneficiamento de Borracha Natural.

Confira abaixo cada detalhe dessa trajetória de sucesso:

  • TUDO COMEÇA COM UM INSIGHT – Em 1832, em Clermont-Ferrand, na França, os primos Aristide Barbier e Nicolas Edouard Daubrée abrem uma pequena fábrica de máquinas agrícolas e bombas. Ao ver sua mulher usando borracha vulcanizada para fazer bolas infantis, Aristide logo percebe o potencial do material para a indústria e passa a utilizá-la na fabricação de juntas, correias, válvulas e tubos.Em 28 de maio de 1889, a empresa começa a fabricar apenas pastilhas de freio e passa a se chamar “Société Michelin e Cie.”. Edouard e André Michelin assumem o negócio fundado por seu avô, Aristide, e seu primo Nicolas.

  • UMA INVENÇÃO QUE CONQUISTOU O MUNDO – Após ter um pneu furado, um ciclista para na fábrica da Michelin em busca de ajuda. Edouard, que até então fabricava apenas pastilhas de freio, enxerga ali uma ótima oportunidade. Na época, trocar um pneu levava horas e precisava ser feito por um profissional. Sua solução foi criar o pneu desmontável, que podia ser trocado por qualquer pessoa em apenas meia hora.
    Com a vitória do ciclista Charles Terront, primeiro e único concorrente a rodar com o novo pneu Michelin, na corrida Paris-Brest-Paris, a invenção logo conquista o público. No ano seguinte, mais de 10.000 ciclistas rodam com pneus Michelin.

  • O AUTOMÓVEL JÁ NASCE COM PNEUS MICHELIN
    Em 1894, para tornar a viagem mais silenciosa e confortável, foi criado o primeiro pneu para carruagens. No ano seguinte, quando nasce o automóvel, Edouard apresenta ao mundo mais uma inovação: o Éclair, um automóvel idealizado e fabricado pela Michelin equipado com pneus.
    Em 1898 e 1900, nascem, respectivamente, dois símbolos da Michelin: o Boneco Símbolo da Michelin e o Guia Vermelho Michelin.

  • A TECNOLOGIA MICHELIN SE ESPALHA PELO MUNDO – O mundo está crescendo rapidamente. Novas tecnologias estão surgindo. E uma das maiores expansões acontece na área dos transportes. Percebendo este potencial, a Michelin rapidamente instala suas fábricas em grandes centros da indústria automobilística, tanto na Europa quanto na América do Norte. Ao mesmo tempo, também passa a fabricar pneus para motocicletas e começa a investir na recém-surgida e promissora aviação.

  • TUDO PELA SEGURANÇA – A Michelin conquista a primeira grande vitória em busca de maior segurança nas estradas francesas: a adoção da sinalização de “quilometragem das estradas”.
    Além disso, a Michelin inventa a roda de aço desmontável, o que permite a adoção de mais um equipamento de segurança: o estepe. Surge, também, o “departamento de informações para viagens automobilísticas”, uma grande rede social que permite o intercâmbio de informações sobre itinerários rodoviários entre a Michelin e seus leitores.

  • UM GRANDE DESAFIO: A AVIAÇÃO – Além de fabricar quase 2 mil aviões para a Primeira Guerra Mundial, a Michelin participa da construção da primeira pista de concreto do mundo, permitindo a decolagem de aviões mesmo em dias chuvosos.
    Com o aumento do uso de aviões, surge também o primeiro pneu de borracha negra e com sulcos, o que aumenta a aderência e diminui o desgaste do pneu.

  • UMA NOVA LARGADA – Após o fim da Primeira Guerra Mundial, a expansão da empresa é estimulada pelo rápido progresso da indústria automobilística.
    Impulsionada pelo sucesso dos Guias Vermelhos, a Michelin lança o primeiro Guia Turístico (Bretanha) e o Guia da Condecoração Estrela de Boa Mesa.

  • UMA DÉCADA DE INOVAÇÕES – Os anos 30 são marcados por grandes inovações, incluindo a implementação do “Metalic”, primeiro pneu a unir a borracha ao fio de aço, permite compreender melhor o funcionamento do pneu, etapa fundamental para o desenvolvimento do pneu radial.

    Nesta década, surgiram o pneu com câmara de ar embutida, precursor do pneu sem câmara; o “Super Confort”, que pode percorrer 30.000 km; o “Super Conforto Stop”, com ranhuras de aderência que reduzem os riscos de derrapagem em pista molhada; e do “Piloto”, com perfil mais alto, proporcionando maior aderência mesmo em alta velocidade.

  • DESPONTA O PNEU DO FUTURO – Durante a guerra, as fábricas reduzem sua produção. Diante da falta de matérias-primas, a Michelin dedica-se à pesquisa de produtos de substituição e, ao mesmo tempo, à fabricação de artigos de primeira necessidade.
    As pesquisas sobre o pneu de estrutura radial desenvolvem-se secretamente durante a guerra. Vem aí o pneu do futuro.

  • A AVENTURA DO PNEU RADIAL – Uma verdadeira revolução tecnológica, o pneu radial é caracterizado por um topo que funciona independentemente das laterais e uma lona-carcaça com filetes de aço dispostos perpendicularmente na banda de rodagem. Revolucionando completamente a concepção técnica dos pneus, esta nova arquitetura favorece o conforto, a durabilidade e o alinhamento do veículo na pista.

    Nesta década, surge em Paris o primeiro metrô sobre pneus. A inovação, que proporciona maior conforto aos passageiros, é implementada, em seguida, em Montreal, Tóquio, México, Santiago, Lyon e outras cidades.

  • 15 FÁBRICAS EM 15 ANOS – Para atender às necessidades contínuas e crescentes do mercado de pneus, a Michelin passa a realizar investimentos consideráveis na indústria.
    Este importante progresso industrial responde ao impressionante desenvolvimento das instalações comerciais: a partir de então, a Michelin passa a vender seus produtos em mais de 140 países do mundo.

    A maioria dos fabricantes de automóveis europeus adota a solução do pneu radial.Os carros de passeio produzidos em série adotam o sistema “tubeless” (ou sem câmara). A câmara de ar, responsável por pneus furados, é substituída por um revestimento de borracha integrado ao pneu.

    Em 1955, François Michelin é nomeado Diretor-Presidente da Empresa, função que deixará somente em 2002.

    Dez anos depois, o centro de testes e de pesquisa de Ladoux é inaugurado em Clermont-Ferrand (França). Em 1977, seria a vez dos centros de testes de Laurens na Carolina do Sul (EUA) e de Almería (Espanha).

  • O SUCESSO DO PNEU RADIAL – O sucesso do pneu radial, campeão mundial de Fórmula 1 em parceira com a Ferrari, leva a Michelin a instalar fábricas no Canadá e nos Estados Unidos, além de continuar seu desenvolvimento na Europa.

    Pela primeira vez, o pneu e seu aro de roda são produzidos juntos, o que proporciona uma aderência excepcional à estrada.

  • EXPANSÃO E INOVAÇÃO – Em 1981, a Michelin abre sua primeira fábrica no Brasil, expande seu desenvolvimento para praticamente todos os continentes e investe pesado em inovação. O grande marco da década é a aquisição de uma super-calculadora Cray.

    O resultado pode ser visto em todas as categorias de pneus. Surgem o “pneu verde” e o “Sistema PAX” para os veículos de passeio e caminhonete, a linha “Energy” para veículos pesados, Metrô e bonde, o pneu radial para motos, além do primeiro pneu sem câmara para Mountain Bikes. Outro grande feito foi a introdução do primeiro pneu de carcaça radial na aviação: o Air X, muito superior ao pneu cruzado convencional.
    Ao mesmo tempo, a Michelin adquire grandes redes na Europa e nos EUA e também passa a produzir rodas, inovações nos sistemas de suspensão e de ligação ao solo, e a oferecer serviços como recauchutagem.

    Em 1991, Edouard Michelin é nomeado Diretor-Presidente da Empresa, ao lado de seu pai, François Michelin.

    No ano seguinte, a Michelin lança o primeiro pneu “verde”, que resulta na comercialização da nova gama de pneus MICHELIN EnergyTM, em 1994.

  • Em 2000, a Michelin Lifestyle é lançada para desenvolver novas gamas de produtos relacionados à mobilidade ou ao universo do Boneco Michelin.

    Em 2002, o programa Desempenho e Responsabilidade Michelin é lançado, formalizando o exercício dos valores da Empresa no dia-a-dia.

    No ano seguinte, é a vez do MICHELIN XeoBib, o primeiro pneu agrícola com baixa pressão constante.

    Michel Rollier é nomeado Diretor-Presidente, em 2005 (função que desempenhará até 2012). E, 2007, ele convida Jean-Dominique Senard e Didier Miraton para estarem ao seu lado na Direção da Empresa.

    Em 2009, duas grandes novidades acontecem: pela primeira vez, a Michelin lança uma campanha de comunicação publicitária mundial e o Aventura Michelin” abre suas portas em Clermont-Ferrand (França). O espaço revela a história passada, atual e futura da Michelin.

    Continuando seu programa de crescimento, em 2010, a Presidência apresenta a estratégia do Grupo: “2011-2015: Uma Nova Etapa de Conquistas”.

    E, em 2011, Jean-Dominique Senard é nomeado Diretor-Presidente Associado Comanditado.

    Tudo isso mostra que a Michelin está sempre buscando o melhor, para proporcionar a você uma viagem segura e agradável.

  • Pela primeira vez a Michelin lança uma campanha de comunicação publicitária mundial. E lança o Guia Verde Michelin do Rio de Janeiro / Brasil, o primeiro destino sul americano da coleção internacional.

  • São lançados os Guias Verdes MICHELIN do Brasil, Colômbia, Argentina, Peru e o Guia Turístico “Ruta 40/Argentina”.

    E em 2015 a Michelin lança o Guia Michelin Rio de Janeiro & São Paulo.

    A maior seleção mundial de Guias de Restaurantes e Hotéis desembarca na América do Sul.

Anterior
1832-1890 1891-1893 1894-1902 1903-1910 1911-1913 1914-1918 1919-1927 1929-1938 1939-1945 1946-1954 1955-1969 1970-1980 1981-1992 1992-2000 2001-2009 2010-2015
Próximo

Copyright © 2015 MICHELIN todos os direitos reservados